Une chanson pour la journée | António Zambujo e Roberta Sá – Sem Fantasia

Música boa é aquela que arrepia. Que toca a alma. Que tu sentes com o ouvido, com os outros sentidos do corpo e que alcança até o sexto sentido, aquele que toca à alma.

Sem Fantasia é uma dessas músicas pra mim.

A primeira lembrança que eu tenho dela foi de uma versão do Caetano e do Chico num especial para a TV em 1978.(Não, eu não vi em 78).

Caetano e seu cabelão, uma cumplicidade entre os dois linda-linda. Caetano no chão, na frente de uma rede, numa casa que podia ser a casa de praia de qualquer um de nós. Não sei se foi o cenário caseiro, a proximidade com que eu senti a voz do Caetano ali, a letra tocante, a crescente que a música faz. Não sei exatamente, mas eu me arrepiei. E desde então me emociono ouvindo essa música.

E senti tudo de novo ouvindo a voz mansa da Roberta Sá cantando. Mas o arrepio na espinha veio na estrofe em que entra o António Zambujo. A troca entre eles, de frases e significações, é de deixar sem fôlego. Sem fala. O coração para por uns segundos. E então a gente recobra vida, respiração, mas sem coragem de cantar junto.

O Álbum “Até pensei que fosse minha”do Zambujo é uma homenagem ao Chico. 16 músicas de um dos maiores nomes da música brasileira,  o amor da vida de muita mulher que eu conheço – e alguns homens – cantado por um dos grandes nomes do fado moderno português.

Ah o fado. Ele aparece também aqui em Sem Fantasia, na forma da guitarra portuguesa. Quer dizer, é o meu chute. Não sou musicista pra dizer de certeza, e não conheço a ficha técnica da música. Mas enquanto pseudo-conhecedora de Chico Buarque, posso dizer que as cordas dedilhadas aqui no álbum do Zambujo diferem um pouco daquelas tocadas por Chico em 1978. São mais lusas e menos cariocas. É mais fado e menos bossa nova. E desperta uma nova emoção.

“E agora que cheguei
Eu quero a recompensa
Eu quero a prenda imensa
Dos carinhos teus”

Fica aqui a recomendação do meu mais novo vício. Já ouvi o álbum na sequência três vezes desde que chegou oficialmente ao Spotify. Eu sei, eu sei, eu sou meio louca a respeito de Chico. E tenho nutrido um especial carinho pelo Zambujo. E tenho uma profunda e longa admiração pela carreira da Roberta Sá. Portanto, é prato cheio. É uma garrafa de vinho do douro. É um infinito de choppinhos no Leblon.

Ah, “Até pensei que fosse minha” ainda tem Carminho cantando “O meu amor” e o próprio Chico em “Joana Francesa”. Vale a pena dar o play.

Tu podes ouvir o álbum completo aqui no Spotify.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s